A influência do Marxismo


Na teoria do marxismo, há uma superação tanto da concepção positivista (cuja prática e ciência são vistas como instâncias excludentes), quanto da concepção idealista (cuja prática é entendida como mera atividade da consciência).


O pensador Karl Marx foi o responsável por apresentar as bases materialistas às concepções idealistas, pois apontou a necessidade de uma ação transformadora e negou o caráter passivo e contemplador do pensamento racional.


Em meados dos anos 60 e início dos anos 70, quando as conjunturas brasileira e latino-americana eram, fortemente, pressionadas por uma conexão entre a autocracia burguesa e um governo militar ditatorial, os assistentes sociais impulsionaram um movimento que realizou uma análise crítica da formação e do exercício profissional, no contexto de suas realidades nacionais, surgindo assim, o Movimento de Reconceituação do Serviço Social. Tal movimento fundamentado numa perspectiva de transformação e mudança social, com vistas a emancipação do povo.


O próprio Código de Ética Profissional reconhece a luta de classes e a necessidade de transformação da sociedade para uma organização pautada na justiça e igualdade entre os indivíduos.


A referência sobre as categorias e os conceitos presentes no marxismo, através de expressões como: divisão social e técnica do 94 trabalho, divisão da sociedade em classes sociais, historicidade, totalidade e contradição. Outra expressão que ressalta a influência do marxismo na profissão é o reconhecimento do Assistente Social como parte classe trabalhadora, como um trabalhador que vende a sua força de trabalho em troca de um salário e, ainda, que se insere em processos de trabalho.


Logo abaixo o mapa mental em PDF sobre a influencia do Marxismo no Serviço Social.


influencia do marxismo
.pdf
Download PDF • 73KB

Bons estudos!


#marxismoeserviçosocial

#marxismo

#serviçosocial

#historiadoserviçosocial




130 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo