top of page

Seminários Históricos para Assistente Social no Brasil: Araxá, Teresópolis, Sumaré e Alto da Boa Vista.

Atualizado: há 5 dias


Seminários Históricos para Assistente Social no Brasil: Araxá, Teresópolis, Sumaré e Alto da Boa Vista.


Os seminários de Araxá, Teresópolis, Sumaré e Alto da Boa Vista representam marcos fundamentais na trajetória da formação do assistente social no Brasil. Cada um destes encontros contribuiu de forma única para a construção e consolidação da profissão de assistente social e para a formulação de políticas públicas externas para o bem-estar social. Neste texto, exploraremos os contextos e as principais contribuições de cada um desses seminários históricos.

SEMINÁRIO DE ARAXÁ

O Seminário de Araxá, realizado em Minas Gerais, em 1967, é considerado um divisor de águas na história do Serviço Social no Brasil. Organizado pelo Centro Brasileiro de Cooperação e Intercâmbio de Serviços Sociais (CBCISS), esse seminário teve como objetivo principal discutir as diretrizes para a prática profissional dos assistentes sociais no contexto de um país em rápida transformação.

As principais contribuições de Araxá incluíram a redefinição do papel do assistente social, enfatizando a necessidade de uma prática crítica e reflexiva. O seminário promoveu a ideia de que os assistentes sociais deveriam atuar como agentes de mudança social, comprometidos com a justiça social e os direitos humanos.

Pontos-chave do Seminário de Araxá:

  • Identidade profissional: Discussão sobre o perfil do assistente social e seu compromisso com a justiça social.

  • Papel do Serviço Social: Reflexão sobre as ações e métodos de trabalho da profissão.

  • Contexto histórico: Análise da realidade social brasileira e dos desafios enfrentados pela população.


SEMINÁRIO DE TERESÓPOLIS

Três anos depois de Araxá, o Seminário de Teresópolis, realizado no Rio de Janeiro, em 1970, deu continuidade às discussões iniciadas anteriormente. Este encontro foi crucial para aprofundar o debate sobre a formação profissional e a atuação dos assistentes sociais no contexto da ditadura militar

O seminário reafirmou a importância de uma prática profissional crítica e comprometida com as transformações sociais. Entre suas principais contribuições, destacou-se a necessidade de uma formação acadêmica sólida e crítica, que prepara os assistentes sociais para enfrentar os desafios pelo regime autoritário.

Pontos-chave do Seminário de Teresópolis:

  • Crítica ao modelo tradicional: Questionamento da visão assistencialista e da hegemonia da caridade.

  • Defesa da práxis crítica: Ênfase na atuação profissional pautada na análise crítica da realidade social e na luta por transformações.

  • Conexão com o marxismo: Influência do pensamento marxista na análise das relações de classe e da exploração capitalista.


SEMINÁRIO DE SUMARÉ

Em 1978, o Seminário de Sumaré, também realizado no Rio de Janeiro, trazia novas perspectivas para a prática do Serviço Social. Este encontro foi significativo por ter ocorrido em um momento de abertura política, que prenunciava o fim da ditadura militar e o início da redemocratização

Sumaré destacou a importância da articulação entre teoria e prática, reforçando a ideia de que o assistente social deve ser um profissional capaz de analisar criticamente a realidade social e intervir de forma eficaz para promover mudanças. Este seminário também abordou a necessidade de fortalecer a organização política dos assistentes sociais, incentivando a formação de associações e sindicatos que possam lutar pelos direitos da categoria e pela melhoria das condições de trabalho.

Pontos-chave do Seminário de Sumaré:

  • Relações de classe: Análise aprofundada das relações de poder e da exploração capitalista no contexto brasileiro.

  • Luta por direitos sociais: Defesa da luta por direitos como saúde, educação, moradia e trabalho como forma de combater a desigualdade social.

  • Resistência à ditadura: O seminário se tornou um espaço de resistência política e de luta pela democracia.


Seminário do Alto da Boa Vista

O Seminário do Alto da Boa Vista, realizado em São Paulo em 1984, é considerado um marco na redemocratização do Brasil e na construção de uma nova agenda para o serviço social no país. Este encontro reuniu assistentes sociais de todo o Brasil para discutir os desafios e as perspectivas da profissão em um contexto de transição

Alto da Boa Vista enfatizou a importância da participação ativa dos assistentes sociais na construção de políticas públicas externas para a inclusão e a justiça social. O seminário destacou a necessidade de uma atuação integrada e intersetorial, que considerasse as múltiplas dimensões da questão social. Além disso, foi reforçada a importância da ética profissional e do compromisso com os direitos humanos como pilares fundamentais da prática do Serviço Social.

Pontos-chave do Seminário de Alto da Boa Vista:

  • Crise do Estado: Análise da crise do Estado brasileiro e seus impactos na política social.

  • Novas formas de organização: Busca por alternativas de organização e atuação profissional diante das mudanças sociais.

  • Participação popular: Ênfase na participação da população na construção de políticas públicas.

A Herança dos Seminários: Uma Trajetória de Luta e Transformação

Os seminários do Serviço Social representam mais do que eventos históricos. Eles simbolizam a luta incansável da profissão pela justiça social, pela defesa dos direitos dos mais vulneráveis e pela construção de uma sociedade mais justa e igualitária. As ideias e debates desses encontros continuam inspirando e orientando a atuação profissional até os dias de hoje.

Lembre-se: Os seminários são parte fundamental da história do Serviço Social. Dominar esses conteúdos é essencial para compreender a identidade profissional e para atuar com excelência na prática.

Gostaria de se aprofundar em algum dos seminários? Deixe seu comentário!


MATERIAIS FOCADOS NO SEU EDITAL

18 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page