top of page

Movimento de reconceituação e Serviço Social


O Serviço Social após a reconceituação, que se deu entre 1965 e 1975, passou por uma profunda transformação em seus princípios, métodos e atuação profissional. As principais mudanças foram:

Ruptura com o conservadorismo: A reconceituação representou uma ruptura com o tradicionalismo e o conservadorismo que caracterizavam o Serviço Social até então. O foco na beneficência e na caridade foi substituído por uma postura crítica e questionadora da realidade social.

Ênfase na emancipação e na justiça social: O movimento propôs uma nova perspectiva para a profissão, centrada na emancipação dos sujeitos e na luta por justiça social. O assistente social passou a ter um papel mais ativo na defesa dos direitos das classes sociais oprimidas.

Aproximação com o marxismo: A reconceituação foi influenciada pelas ideias marxistas, que trouxeram um novo olhar para a questão social e para o papel do Serviço Social na sociedade. A análise crítica da realidade social se tornou fundamental para a atuação profissional.

Valorização da pesquisa e da teoria: O movimento também valorizou a pesquisa e a teoria como ferramentas para embasar a prática profissional. O assistente social passou a ter um papel de investigador da realidade social, buscando compreender as causas da pobreza e da desigualdade.

Novas áreas de atuação: A partir da reconceituação, o Serviço Social expandiu seu campo de atuação para áreas como saúde, educação, trabalho e política social. O assistente social passou a atuar em diferentes frentes, buscando contribuir para a transformação social.

Desafios e debates: Apesar das conquistas, a reconceituação também gerou debates e desafios para a profissão. A principal crítica se refere à dificuldade de conciliar a postura crítica com a necessidade de atuação prática junto às classes sociais oprimidas.

Legado: A reconceituação foi um marco histórico para o Serviço Social brasileiro. O movimento contribuiu para a construção de uma profissão mais crítica, reflexiva e comprometida com a luta por justiça social. Seus princípios e valores ainda inspiram a atuação dos profissionais hoje em dia.

Alguns pontos importantes a serem destacados:

  • O movimento de reconceituação foi influenciado pelo contexto histórico da época, marcado pela ditadura militar no Brasil e pelas lutas sociais na América Latina.

  • A reconceituação não foi um processo homogêneo, e diferentes correntes de pensamento se manifestaram dentro do movimento.

  • O legado da reconceituação ainda é debatido hoje em dia, e os desafios para o Serviço Social no século XXI são muitos.

Para saber mais sobre o tema, você pode consultar:

  • NETTO, J. P. O movimento de reconceituação 40 anos depois. Revista Brasileira de Serviço Social, v. 69, n. 102, p. 14-31, 2018.**

  • IAMAMOTO, M. V. Renovação do Serviço Social: uma análise crítica. Cortez Editora, 2012.**

  • SOARES, B. Serviço Social: crítica e reconceituação. Cortez Editora, 2004.

782 visualizações0 comentário

Opmerkingen


bottom of page